DEVOCIONAL | O Super-Homem Não Existe!

jon-tyson-6RcT6zEmm9A-unsplash

Foto por Jon Tyson no Unsplash

“Porque, quando estou fraco, então, sou forte.” – 2 Coríntios 12.10b

O nome Clark Kent diz alguma coisa a você? É possível que a maioria já tenha ouvido falar. Este é o nome do alter ego da personagem de ficção mais conhecida de todos os tempos: o super homem.

Capaz de para uma locomotiva em suas primeiras histórias, logo se transformou em símbolo de poder: nada podia detê-lo. Nada.

Hummm, não é bem assim. Na verdade, o grande super não ficava nada saudável quando se encontrava com restos de seu planeta natal que viajaram pelo espaço depois de uma grande explosão que o destruiu por completo. Kriptonita era o nome da substância. Recebeu esse nome pois sua origem era Krypton, o planeta que deixou de existir.

Não dá pra falar tudo sobre essa mitologia tão rica. Mas queria destacar que de uns tempos para cá a imagem do super foi sendo mudada. Ele que era invencível, começou a conhecer adversários mais poderosos que ele e numa dessas ele morreu. Isso mesmo, enfrentando um adversário formidável, ele morreu.

Mas como era história em quadrinhos, o super logo voltou à vida e depois de muito sacrifício derrotou o vilão.

Ora, nunca se vendeu tanto gibi quanto essa época. A morte do super, resultado da sua incapacidade em lutar contra um inimigo mais forte tocou o coração dos fás que já estavam entediados de um herói que nunca perdia, que não ficava doente, que não sentia frio ou calor…

Em outras palavras foi preciso assumir suas fraquezas para voltar a viver (vender) bem.

Bem, a essa altura você deve estar imaginando aonde eu quero chegar, não é? Ora, nem na ficção construída em torno de uma história em quadrinhos, foi possível manter infinitamente o mito de um super homem. E por quê? Simplesmente, porque eles não existem. Nem lá, mais. E nem aqui.

Eu gostaria muito que você, leitor e leitora desse texto, entendesse que nós somos a soma de nossas fortalezas e fraquezas. E não somos invencíveis. Volta e meia a vida apresenta uma boa dose de kriptonita pra fazer com que recuemos ao nosso devido lugar. Uma enfermidade aqui, um desemprego ali, um problema familiar lá e uma reprovação acolá… soam como doses de kriptonita do mundo real nos lembrando de nossa incapacidade de lidar com tudo. De fato, não somos invencíveis.

Muitas vezes, é somente quando nos assumimos homens e mulheres limitados que damos lugar à aceitação de que precisamos de algo maior do que nós; é somente quando reconhecemos que quase tudo pode ser kriptonita, que vemos além das nossas limitações e enxergamos Jesus. Esse, sim, o super real.

Não queira ser mais do que você é. Não queira aguentar mais do que você aguenta. Seja apenas você e conte com o Senhor. Como um herói, “mil cairão a tua esquerda, dez mil a tua direita, mas tu não serás atingido!” (Salmos 91.7).

Viva sem os pesos da vida de um super. Sem os medos também.

Você não é um super homem ou super mulher. E isso é maravilhoso. Super é o nosso Senhor, invencível Senhor, Todo-Poderoso Senhor!

Ele forte. Nós fracos. E tudo bem com isso.

rogerioluiz

Rogério Luiz

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s